Cavaleiro da Lua (2014) #01 ao #05 – Comic Review / Crítica

cavaleirodalua-malditosinvasores

Para tirar um personagem de uma fase ruim é muito fácil, basta por o Warren Ellis no projeto.

Segundo os meus cálculos fazem exatamente um mês e seis dias que eu não escrevo nenhum Comic Review, então para voltar em grande estilo nada mais justo do que ir direto ao ouro da casa. Cavaleiro da Lua por Warren Ellis; uma pitada de TDI (Transtorno dissociativo de identidade), sangue, violência e muito genialidade.

Eu sempre tive um carinho muito especial pelo personagem Cavaleiro da Lua, ele me introduziu a esse mundo de mutantes, monstros e quadrinhos. Foi uma das suas historias primordiais que me pegou como um gancho e fez eu amar essa editora maldita, então sempre que posso confiro o que está sendo feito com o personagem e sempre torço para novos é melhores projetos para o protetor daqueles que caminham a noite. O que nesse ultimo ano veio acontecendo muito, tudo por conta do mal direcionamento que foi proporcionado ao personagem. Para vocês terem uma ideia do quão ele ficou sem rumo, até mesmo em historias dos vingadores o personagem foi introduzido; o que claramente não é um ambiente muito amigável para um personagem desse porte e calibre.

Mas chega de dor, Warren Ellis chegou (olha ai, até rimou)!

Moon Knight (2014-) 001-000

O enredo; é bastante simples, depois de um certo tempo longe de New York (por causa das missões com os vingadores), Marc Spector retorna ao que sempre fez muito bem; caçar maniacos. Disso, todo o enredo se desenvolve, Marc caçando os maniacos homicidas que vão surgindo nas ruas de New York. Isso até as coisas ficaram um tanto quanto mais sinistras…

De cara o que chama a atenção é o modo de desenvolvimento do arco que o Warren utiliza, grande parte das edições poderia funcionar muito bem sozinha. Ele lança historias curtas com começo, meio e fim de modo que o leitor não necessariamente precise ir até o começo da serie pare entender o que se passa. Exatamente o que o personagem estava precisando, tendo em vista que poucos roteiristas hoje em dia são competentes e habilidosos o suficiente para contar um historia em uma unica edição.

Outra coisa que me chama a atenção é a liberdade que o Ellis vem tendo nessa revista, o que claramente se deve à baixa popularidade do personagem. O que seria um obstaculo se eles estivesse roteirizando um personagem queridinho da garotada, homem-aranha por exemplo, deste modo ele pode se concentrar em contar as historias com a violência que é necessária para um personagem como esse.

Moon Knight (2014-) 001-015

A nova e mais limpa personalidade do Spector,  também é algo que me agradou bastante. Suas múltiplas facetas não desapareceram, mas ele agora está muito mais são do que antes. Khonsu também está lá, não tão falador como antigamente, mas ainda lá com seus comentários sarcásticos. O que nos mostra que nada foi abandonada, apenas melhorado nas mãos de um roteiristas que entendo do que faz e não perde tempo dando uma volta imensa para apenas contar um único fato que poderia ser abordado de maneira muito mais repentina e sem mistério.

O ponto alto dessas primeiras edições fica por conta das historias “sobrenaturais” que ele desenvolve, o clima dark se mescla muito bem ao personagem e não fica com o aspecto ridículo. Não é a mesma coisa que por uma arma na mão do Sandman e transformar ele num super-soldado, o Warren monta tudo de uma maneira tão maestral que não fica estranho.

A arte; não é lá uma das melhoras coias que eu vi esse ano, mas não chega a ser tão ruim assim. Talvez dentro da edição seja o que de mais fraco ela tem, os traços são muito simples alguns ambientes são genéricos e sem vida, além dele usar muito fundos de cores sólidos sem nenhum tipo de detalhes. O que empobrece todo o resto.

As cores também é algo que não me agrada totalmente, diferente de HQ’s como All-New She-Hulk (2014) elas muito aleatórias, não parece que eles realmente tiverem um trabalho especial pra achar a tonalidade certa para cada cena, penas cobriram com tinta e mandaram para as prensas.

Bem, o saldo final dessas primeiras edições não podia ser melhor. O trabalho que Warren Ellis está realizando é primoroso, elevando o status (que estava baixo) do personagem ao seu nível anterior. Bons diálogos, excelentes sequencias de ação com traços cartunescos legais fazem essa HQ ser uma das melhores coisas dessa segunda leva do All-New Marvel Now! disputando o pódio fortemente com à revista da Mulher-Hulk que é outro material espetacular da Marvel atualmente. Então, que venham mais edições para alimentar essa minha fome de boas historias do Cavaleiro da Lua.

  • Roteirista: Warren Ellis.
  • Quadrinista: Declan Shalvey.
  • Colorista: Jordie Bellaire.
  • Editora: Marvel Comics.
  • Ano: 2014.

8,5/10

Anúncios

Um comentário em “Cavaleiro da Lua (2014) #01 ao #05 – Comic Review / Crítica

  1. Roger disse:

    Também gosto muito do Cavaleiro da Lua e fiquei bem curioso de acompanhar essa nova fase depois desse review. A fase dele com o Bendis também me agradou, pena que foi muito curta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s