Sicario: Terra de Ninguém – Crítica

sicario-malditos

A guerra ao trafico tem vários tons de cinza.

Com toda essa imensa falta de tempo em que vivi nos últimos meses, muitos filmes em que tinha interesse acabaram por se amontoar na minha “fila de espera”. Um deles, que estava no topo da lista, foi o longa Sicario (2015). Filme dirigido por Denis Villeneuve (O Homem DuplicadoOs SuspeitosIncêndios) e contando com o roteiro original de Taylor Sheridan (Sons of Anarchy e White Rush), suspense policial sobre os carteis do México e o Modus operandi das forças americanas de contenção ao narcotráfico

O primeiro detalhe que me chamou atenção, claramente por ser um amante do gênero, foi saber que se tratava de um suspense policial (o famoso “Thriller”). Junto a isso, fiquei impressionado com a quantidade de bons atores que encabeçavam o elenco. Sem contar que não é todo dia que temos uma atriz como protagonista de um filme desse gênero, ainda mais sendo ela Emily Blunt (No Limite do AmanhãLooper: Assassinos do Futuro e O Diabo Veste Prada).

Este slideshow necessita de JavaScript.

O submundo do narcotráfico está ao nosso redor, se esgueirando e fazendo suas vitimas. Mas, ninguém tem realmente ideia do quão vasto ele se tornou até mesmo dentro do solo americano. A “protagonista” do filme é uma agente idealista do FBI que está cansada de limpar toda a sujeira que os carteis andam fazendo – cada vez maior – no estado do Arizona. Por conta desse idealismo, ela acaba se voluntariando para operações em solo mexicano, acreditando que está para cortar o mal pela raiz.

Falar sobre esse assunto em meio a todo esse enorme problema que os EUA está tendo com os imigrantes ilegais, já é algo para se impressionar. Mas, aproveitar tudo isso para ainda falar sobre a falta de limites que à CIA vem tendo nos últimos anos é brilhante. Muito críticos – tanto latinos quanto americanos – elogiaram o diretor pelo seu trabalho na fotográfica do filme e mais ainda o trabalho do roteirista Taylor Sheridan (que pasmem vocês) mostrou argumentos muito fortes para o publico americano médio, mostrando assim um bom entendimento e pesquisa sobre todo esse terrível mundo do narcotráfico.

Os atores estão excelentes, a grande Emily como sempre mostrando um trabalho primoroso e desenvoltura para não se deixar encolher ao lado de outros monstros do cinema. Josh Brolin está canastrão como sempre, até aparecendo de chinelo em algumas cenas e tirando onda com o resto do elenco no improviso (sério, o cara amou fazer esse filme).

Porém, entre os atores do filme quem rouba a cena mesmo é Benicio Del Toro se perfazendo em um dos melhores papeis de sua carreira. Para se ter ideia você esquece completamente dos outros personagens quando se inicia o ultimo ato do filme. Todo sob o ponto de vista de seu personagem que é um dos mais “bad-ass” que eu já vi em toda a minha vida, creio que ele é quase como um Ghost em Modern Warfare.

Um grave ponto negativo para ser destacado é o fato de que o filme não tem um vilão propriamente dito. Ele “meio” que deixa no ar o lado em que o publico pode tomar como negativo, algo que até é muito bom. Mas, os vilões da trama não tem um rosto. O diretor não deixa eles em destaque por muito tempo e mal adiciona diálogos. O que acaba por empobrecer um pouco o longa, junto ao fato de que a trama pode ser um pouco difícil de ser apanhada se você não prestar muita atenção aos detalhes e ainda mais para os fragmentos de diálogos que intercalam algumas cenas.

Se busca um bom suspense policial para fechar esse ano com chave de ouro e que seja recheado com uma boa trama, excelentes personagens. grande fotografia e discussão sobre temas que são tabu para a sociedade americana. Não posso deixar de apresenta-lo ao grande Sicario, que vai ser um ótima escolha para você.

8,0/10

Anúncios

7 comentários em “Sicario: Terra de Ninguém – Crítica

  1. Roger disse:

    Nem fazia ideia da existência desse filme, mas só pelo elenco não tem como não ficar pelo menos curioso. E depois dessa análise, me animei mais ainda, Vou dar uma procurada e assim que assistir eu deixo um comentário aqui. Valeu pela dica.

  2. […] comando do projeto está o diretor Denis Villeneuve (Sicario, O Homem Duplicado e Os Suspeitos) e marcando retorno a franquia está Harrison Ford, junto a […]

  3. […] a publico confirmar antigos boatos, Benicio Del Toro (Guardians of the Galaxy, Os Suspeitos e Sicario) agora está oficialmente em Episódio VIII. Junto com ele estarão Laura Dern (Jurassic Park, […]

  4. […] diretor Denis Villeneuve (Sicario: Terra de Ninguém, O Homem Duplicado e Os Suspeitos) está encarregado do filme, que será desenvolvido anos após […]

  5. […] me deixou “bolado” por um bom tempo. O personagem do Del Toro, até como eu comentei na minha critica sobre o filme, é um espetáculo a parte. Você não sabe qual é o jogo dele até o minutos finais […]

  6. […] feliz com isso, Benicio está mandando muito bem em seus papeis recente e destruiu na atuação em Sicario. Sem contar que o roteirista me questão é bastante interessante, não sabia que ele estava […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s